Entre em contato conosco

Música

Stereo Bago Team – regando o reggae

Publicado

on

arte

 

Idealizada em 2010 com a proposta de levar o melhor do reggae, rock e maracatu, o Stereo Bago Team só foi lançar o seu primeiro disco neste ano de 2017, sendo que o disco já estava pronto desde 2013, com composições próprias do vocalista do grupo, Yanick Melo. Mas isso não quer dizer que o grupo só começou em 2013 e esteve parado todo esse tempo. Muito pelo contrário, os rapazes do Stereo vem trabalhando muito forte no ideal de fazer um mundo melhor através da música.

O compositor da banda é o próprio vocalista, que nos explicou também o significado do nome do grupo.

“‘Stereo’ vem de som, pois trabalhamos com isso. ‘Bago’ vem de saco, órgão genital masculino na gíria urbana (street), saco cheio de trabalhar outros meios, por isso montar o nosso. ‘Team’ vem de equipe, tripulação… Estamos satisfeitos com a escolha e nos damos bem!”.

Na verdade, o lançamento de AÍ TEM, veio mais do que na hora certa. Justamente por que o vocalista compositor de todas as faixas do disco estava passando por uma fase muito conturbada emocionalmente, tornando os processos de criação algo rápido e fácil. A produção e gravação seguiram na mesma vibe.

“Em seguida fui fazendo a pré-produção com meu guru, o grande guitarrista, compositor, produtor, e além de tudo meu tio Ribah Nascimento. Minha referência musical, e também com outro guitarrista fantástico e querido amigo Lukas Léver. Naturalmente embiquei num estúdio amigo, esse é James Curaçá, juntei a família e parti praz bases tocando a vera mesmo.”.

O principal desafio em lançar o álbum foi a questão financeira e a grande busca por patrocínios ou parcerias. Desde 2013, o vocalista procura por apoio, e foi recentemente que encontrou o selo carioca Artesanal Digital que deu todo o amparado para o lançamento de AÍ TEM. De resto, a divulgação está sendo feita boca a boca mesmo, porque expressa muito a realidade e as possibilidades da banda. O meio digital também é uma boa saída para o grupo.

O nome do disco é o título de uma composição de Ribah Nascimento, e gravada em 1987 pela banda pop Placa Luminosa. Já a mensagem do álbum é bem tipica do mundo do reggae.

“Canto histórias da minha vida, são poesias baseadas na minha experiência de vida até então. Resumindo, um cara do bem, preocupado com o mundo, mas que não se deixa abalar e ‘protesta’ com arte digamos. É uma mensagem positiva e tem uma ‘molecada’ que se identifica, até por talvez viverem experiências parecidas, então trocamos essa energia.”, comentou Yanick.

 

 

OPINIÃO – Comentário de Yanick Melo, vocalista da banda sobre o reggae no Brasil.

“Vejo o reggae como música de protesto e libertação, ela é forte, tem poder como os graves do baixo que tocam o ‘meu’ coração, acho e levo a sério até então. Conheço alguns artistas que em relação à letras e poesias levam ao pé da letra, e tenho total respeito e interesse. Porém, tenho a impressão que o movimento anda inverso a ‘esse ponto’. Algumas novas bandas que se assumem reggae, tem pregado que cantor de reggae só fuma maconha, vive na praia, fica de azaração sempre com uma garota que ele se envolve na temporada, e tem um cachorro bonito pra passear na natureza no videoclipe. Minha impressão, aqui deixo claro! Mais ou menos um padrão criado pra tocar na rádio e que chame atenção áudio visual.”.

 

 

 

 

 

Idealizador e editor da Arte Brasileira. Jornalista por formação e amor. Viciadíssimo em música brasileira. Apaixonado pelo Brasil e pelos seus grandes artistas.

Continuar Lendo
Clique aqui para comentar

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2020 | Customizado por Auditore Ideias Estratégicas