Entre em contato conosco

Literatura

7º Episódio da série “Clarice no País da Putaria” de Luan FH

Publicado

on

 

Sucesso na internet e com dois livros escritos, ‘’Vou te desenhar em braile’’ e‘’Cigarette, sex and alcohol’’, o jovem escritor Luan FH se aventura ao escrever a série escrita “Clarice no País da Putaria”, inspirado em um livro de Clarice Lispector. O projeto foi apresentado com exclusividade pela Revista Arte Brasileira, com dez episódios sendo postados todos os dias no site do veículo. Quer saber mais: clique aqui.

 
7º EPISÓDIO – “Saudade”
 
Às vezes a solidão urbana, a crise existencial, vazio, essas coisas tomam conta da gente. Ficamos sós, pensando que é o fim. Pensando que não há solução, mas nos viciamos à tristeza. Nos apegamos nela —  Tanto que esquecemos o quão bom é ter alguém, poder contar com alguém, beijar, sorrir, sei lá  —  É bonito poder ser feliz na conquista da pessoa que está namorando contigo, partilhando a vida. O amor anterior ou desamor, tanto faz, não deve te ajudar a tomar medo de amar novamente, entende? É necessário coragem para permanecer firme e ter fé no amor. Talvez seja simples, mas depende do teu estado psíquico.
 
Ele mandou mensagem logo quando entrei no carro, quando cheguei em casa, mandou novamente. E continuamos conversando até um tempo, depois fui dormir. Já estou apegada e pra mim não importa o fim da história, lágrimas ou sorrisos, arriscar é a melhor opção. Coloquei isso no peito. Ele parece que ficou encantado comigo, tanto que tirou algumas fotos quando eu estava distraída, colocou nos status. Uma legenda fofa, é, apegação ou pegação? Desejo ou sinceridade? Que se foda. 
 
Amanheceu, terça-feira, rotina pesada, mas os pássaros acordaram cantando, sabe o que significa? Sorte. Na verdade, vida. Significa que o ar fresco voltou, apesar do frio. O prefeito criou o projeto para plantar árvores em toda a cidade, achei ótimo, menos industrias, mais vida. Percebeu que os pássaros são românticos? Eles criam um ninho, partilha com a pretendente e fica uma vida inteira, sem sair — Ser humano é diferente, não satisfeito, desejam outras pessoas e a traição faz parte da família tradicional — Claro, estamos errados porque somos jovens, não é? Não me vejo com duas pessoas ao mesmo tempo, não curto nível grandioso de desespero ou desrespeito. Uma pessoa só está ótimo, partilhar tudo, contas, alegria. O amor nos faz pensar diferente, mesmo que doa às vezes.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Idealizador e editor da Arte Brasileira. Jornalista por formação e amor. Viciadíssimo em música brasileira. Apaixonado pelo Brasil e pelos seus grandes artistas.

Continuar Lendo
Clique aqui para comentar

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2020 | Customizado por Auditore Ideias Estratégicas